Além de vidas, o Covid-19 está matando sonhos

Não há resposta fácil, não há caminho sem pedras, não há como garantir A ou B. Todos nós, em maior ou menor grau, vamos sofrer. A pandemia do novo coronavírus assusta todo mundo, as pessoas tem medo de morrer, tem medo de passar a doença para seus queridos próximos. Se isolam.

Ao se isolarem, vem a pergunta: e agora?

E agora o meu trabalho? E agora minha empresa? E agora minha família? E agora?

Como as pessoas que me acompanham aqui ou nas redes sociais em geral sabem, tenho uma empresa há quase 10 anos, já passamos por várias crises, mas todas tinham roteiro, essa não. Não sabemos quando isso vai acabar, como vai acabar ou ainda como isso se dará.

Hoje, as perguntas que me faço são:
– Como vou salvar os empregos das pessoas que trabalham comigo?
– Tem como salvar?
– Como vou salvar o meu emprego?

Depender do governo ou de suas ações chega a ser uma piada de mau gosto, é um navio sem comandante, é alguém que apenas grita que viu um monstro marinho que há tempos não assusta mais as pessoas.

Contar com os líderes locais é também contar com a lógica de papagaios, apenas imitam, não criam, não inovam e também não tem qualquer solução diferente para nada.

O tal do Covid-19, que dizem ser o mais mortal do mundo, outros que não passa de uma gripinha, está matando o sonho de milhares de pessoas. Está matando negócios. Está matando empregos. Está matando também, vidas.

A conta é: quantas vidas diretas e quantas vidas indiretas ele vai matar!?
Somos coautores do assassinato ou somos vítimas?

Perguntas que não podemos responder agora.
Só o futuro vai nos responder.

Não quero ser assassino, não quero ser coautor, quero continuar com um sonho.
Apenas isso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *